Vamos a La Playa: rota entre Alicante e Múrcia

Martina Carvalho - 18/08/2017
Salinas Torrevieja

Quando o verão chega em Madrid ele vem com tudo. O Diego já contou um pouco sobre o clima Madrileño no último post e o tema é tão sério que no ano passado o BLPM publicou dicas de como sobreviver ao Verão de MadridAcreditem, não é exagero: em Agosto a cidade praticamente para e as pessoas de bom senso fogem em busca de sombra e água fresca. O lado bom é que a Espanha possui uma costa imensa e não faltam opções de praias encantadoras. Algumas já tivemos a oportunidade de conhecer, mas ainda há muito para desbravar. Por isso, sempre que podemos “Vamos a La Playa”.

Quando soube que o Diego viajaria para o Brasil em Agosto, comecei a procurar opções de escapadas de verão, mas estava tudo tão caro que quase desisti. Foi quando a Camila (que tem um blog muito legal: o Con Su Lado de Ca) me contou que estaria de “férias do marido” no mesmo período que eu, conexão dos astros, não é?! Não pensamos duas vezes e logo decidimos que aproveitaríamos o feriado de La Paloma em alguma parte do mediterrâneo.

Vamos a La Playa: as praias de Orihuela Costa no Sul de Alicante

 

A escolha por Orihuela Costa não foi planejada. Estávamos procurando uma praia na província de Alicante, pela proximidade de Madrid e encontramos nosso apartamento no booking,com. Pareceu uma excelente relação custo x benefício e fechamos o negócio de cara, para não perder a oportunidade.

Depois, quando começamos a ler sobre a cidade quase não encontramos referências de programas legais para incluir na rota e alguns amigos riram quando contamos sobre nosso destino: “o que vocês vão fazer nesta região?. No final das contas, este balde de água fria foi até bom, fomos sem expectativa e o local conseguiu nos surpreender.

Orihuela Costa fica no Sul de Alicante, ao lado de Torrevieja. Sua costa possui aproximadamente 16 km de extensão e é conhecida pelas suas belas calas, que são pequenas enseadas, típicas do litoral mediterrâneo. A água é transparente, quentinha e muito limpa. Como ponto negativo, sentimos falta de um espaço maior para sentar e curtir a beira-mar.

A parte costeira da cidade é uma gracinha, são várias casas em tons pastéis, que tornam a cidade muito charmosa. Além disso, Orihuela Costa possui uma vida intensa: é cheia de pubs, clubes, restaurantes e bares, todos com música ao vivo, algo raro aqui em Madrid.

Nesta época do ano, a região fica tomada de turista e por isso apelidamos a cidade de GuirilândiaGuiri é o termo usado pelos espanhóis para falar dos turistas do norte europeu. Segundo a Camila, Orihuela Costa é a Dublin do mediterrâneo e eu achei essa mistura incrível.

Vamos a La Playa: 8 dicas de programas que curtimos na região

 

Apesar da região não possuir muitos pontos de interesse cultural, há muitos lugares legais para visitar. Dividimos os nossos dias entre o Sul de Alicante e o Norte de Múrcia e conseguimos aproveitar muitas coisas. Seguem 8 dicas de programas imperdíveis para quem vai visitar a região:

Dica 1: Caminhar pelas calas de Orihuela Costa

 

A cidade tem várias praias e calas que merecem sua visita. Tomar banho no mediterrâneo é sempre uma experiência deliciosa, mas também curtimos muito as trilhas pelas pedras onde é possível ver a imensidão do mar. As calas mais famosas da cidade são: Cala Mosca, Playa de La Zenia, Playa Flamenca, Cabo Roig e Cala Capitán.

 
Dica 2: Visitar o parque natural de San Pedro del Pinatar

 

San Pedro del Pinatar foi a primeira cidade de Múrcia que visitamos graças a dica da Sandra (do blog Sandra B em Madrid). A cidade, apesar de pequena, é um dos principais pontos turísticos da “Costa Cálida”, entre o Mediterrâneo e o Mar Menor.

Neste povoado, além das opções tipicamente costeiras, é possível visitar as salinas e aproveitar a área de lodoterapia, a maior a céu aberto de toda Europa. Como estávamos apenas de passagem não tivemos coragem de nos atirar na lama, fica para uma próxima visita, pois além de terapêutico deve dar uma sensação muito louca. Além disso, nesta região vive a maior população de Flamingos de toda Espanha. Tivemos a oportunidade de ver o voo de um bando e foi uma experiência mágica.

Dica 3: Aproveitar a praia em La Manga

 

Em La Manga, Múrcia, é possível visitar o Mar Menor: uma lagoa de 170km², de água salgada do mediterrâneo, onde é possível fazer uma série de esportes aquáticos (caiaque, jet-ski, esqui aquático). Além disso, do outro lado desta faixa de terra, já no mar aberto, há uma das praias mais legais que visitamos neste final de semana. Nesta praia, a faixa de areia é considerável e conseguimos dar uns mergulhos incríveis, além de pular ondas e tentar pegar uns “jacarés”.

Arroz al Caldero | Foto: Restaurante El Caldero

Dica 4: Comer Arroz al Caldero

 

Este é um prato de frutos do mar típico da gastronomia da região do Mar Menor e, como leiga, eu diria que é uma receita entre paella e risoto, pois a textura é mais cremosa e o sabor do peixe mais intenso. A base é o arroz, que é cozido com diferentes tipos de peixes e com a ñora, uma pimenta seca com sabor forte, mas não picante. É um prato muito saboroso e seu nome é em virtude do recipiente onde é preparado: um verdadeiro caldeirão.

Dizem que a origem desta receita remonta o século XIX, quando os pescadores do Mar Menor começaram a cozinhar, em caldeiras, os peixes que não eram lucrativos no mercado. Vale a pena provar! Por sinal, o BLPM já escreveu um texto sobre o Restaurante El Caldero, que oferece em Madrid pratos típicos de Múrcia.

Dica 5: Passar uma tarde em Cartagena

 

Foi um dos pontos altos da viagem, tive a sorte de que a Camila conhecia bem a cidade e me guiou pelas ruas contando histórias do local. Quem anda por Cartagena deve caminhar olhando para cima, pois a cidade possui uma arquitetura modernista e as fachadas dos prédios são de tirar o fôlego. Além disso, é possível ver uma série de sítios arqueológicos, em excelente estado de restauração.

Tivemos a oportunidade de visitar o Museu do Teatro Romano, que conta toda a história deste local, descoberto por casualidade em 1988. Imaginem que loucura encontrar um lugar destes, apenas por ter começado uma obra no centro da cidade. Como o teatro estava coberto por várias camadas de construções das civilizações posteriores (bizantina, árabe e medieval) alguns espaços estavam intactos e muitos objetos seguiam in loco.

É ou não é um milagre da arqueologia recente? Eu sempre me surpreendo com a possibilidade de chegar tão perto de objetos e monumentos tão cheios de história.

 

Dica 6: Curtir o pôr do sol nas Salinas de La Mata e Torrevieja

 

Em termos de belezas naturais, esta foi a parte da viagem que mais me surpreendeu. Nunca tinha visitado uma salina e quando descobrimos este parque natural, fiquei louca, principalmente quando soube que lá era possível curtir um pôr do sol muito lindo. O parque é formado pela Laguna de La Mata e pela Laguna Torrevieja, que juntas formam o complexo salineiro da cidade.

Não foi fácil encontrar a entrada para a Laguna de La Mata, mas seguimos o fluxo dos carros e logo nos deparamos com este lago cor de rosa. Sim, você leu certo! Este fenômeno rosa é provocado pela presença de algumas algas e bactérias e pela alta concentração de sal. É lindo, é diferente e dá muita vontade de se jogar na água, mas confesso que a sensação de caminhar sob os cristais de sal não é a mais agradável.

A Laguna de Torrevieja é um lago mais normal, mas há uma rota muito organizada para conhecer seu entorno. Nesta parte do parque há espaços para piqueniques, mirantes e um observatório de aves. Aconselhamos que os visitantes passem por ali usando um sapato fechado, como tênis, porque a trilha é toda de areia.

The Abbey Tavern | Foto: BernieCD – Trip Advisor

Dica 7: Aproveitar a vida noturna nos pubs

 

Orihuela Costa tem uma vida bem intensa: a maior parte dos bares e restaurantes tem música ao vivo e é possível aproveitar a noite em típicos pubs Irlandeses, uma ótima desculpa para estender o jantar e curtir a energia local. Fomos a dois pubs que gostamos muito: o Murphy´s Irish Pub e o The Abbey Tavern. Locais com música legal, comida gostosa, várias opções de drinks e preços bem acessíveis. Além disso, recomendamos o jantar em lugar chamado Waldemar’s!

The Emerald Isle | Foto: theemeraldislespain.com

Dica 8: Ir a um clube com piscina

 

Este foi um dos programas mais exóticos e engraçados da viagem. Ao lado do nosso apartamento descobrimos um clube de lazer privado, que aceitava “sócios diários”. Como queríamos aproveitar o final de tarde na piscina, não pensamos duas vezes e nos jogamos nesta aventura multicultural. O local é basicamente frequentado por turistas e ninguém fala espanhol, uma boa oportunidade para praticar o inglês por aqui. Além da piscina, o clube não tem nada demais, mas nos divertimos mesmo assim. Não é sempre que se encontra na Espanha um lugar onde se fala inglês, se come principalmente fish and chips e se tem oportunidade de ver um monitor inglês, muito engraçado, motivando a criançada a fazer as atividades mais malucas na piscina: de corrida de bóias à cabo de força!

Como vocês podem perceber, o final  de semana foi super divertido e eu já estou louca de vontade de voltar para praia. Quem sabe no meu  aniversário“Vamos a La Playa oh oh oh oh, Vamos a La Playa oh oh oh oh”

Algumas fotos desta viagem: