Parque do Oeste: uma volta pela rosaleda em homenagem ao dia das mães

Martina Carvalho - 14/05/2017
parque do oeste

Há dias que a saudade bate forte e que a ausência dos entes queridos é mais sentida. É inevitável, veio junto no pacote da escolha que fizemos quando nos mudamos para Madrid. Se em muitos domingos o nosso programa ideal seria almoçar com nossas mães, neste domingo podemos afirmar que isso seria ainda mais especial.

O lado bom é que, mesmo distantes, conseguimos viver muitas coisas junto com a nossa família e este post surgiu exatamente para contar um pouco desta história.

Se há uma série de possibilidade de conhecer um novo local, sabemos que cada mensagem que enviamos provocam novas experiências naqueles que amamos. É um que imagina o sabor de uma nova comida que provamos por aqui, outro que comenta os detalhes da arquitetura espanhola, outros que falam sobre as paisagens que encontramos nas viagens pela Europa, são várias perguntas curiosas sobre o nosso dia a dia e até discussões mais profundas sobre a cultura local.

Tentamos de alguma forma compartilhar um pouco desta janela que se abriu na nossa vida e isso nunca é um monólogo: recebemos muito do lado de lá, talvez mais do que imaginávamos quando viemos para cá. E, assim, não nos admiramos com os novos formatos das relações que mantivemos nem mesmo com sua intensidade, que por vezes parece muito  maior.

E nesta tentativa de torná-los ainda mais presentes em nossos dias, e de estar também presente para eles, sempre dedicamos parte de nosso tempo para esse intercâmbio de experiências. E hoje, em homenagem ao dia das mães, resolvemos escrever sobre o Parque do Oeste e mostrar a beleza da sua Rosaleda.

Há pouco mais de um ano, passamos uma tarde de domingo no meio das 20.000 roseiras do parque para tirar algumas fotos legais para homenagear as mães da família, que adoram flores e jardins. As fotos ficaram lindas, o tempo passou e acabamos nunca compartilhando o trabalho fotográfico do Diego que, inclusive enquanto escolhia as rosas mais bonitas para clicar, dizia “nossas mães adorariam ver essas flores”.

Mas entendemos que hoje seria o dia ideal para compartilhar estas fotos, parabenizando e homenageando nossas mães e àquelas que souberam ocupar este papel tão importante nas nossas vidas: avós, tias, sogras e mães emprestadas. Que todas vocês recebam nosso carinho aqui da Espanha!

O Parque do Oeste e sua Rosaleda

Como parte dessa simples homenagem, contamos alguns detalhes sobre este parque, que é bastante especial para nós (de longe o preferido do Diego) e ao lado aqui de casa.

É uma das zonas verdes que não costuma estar nas principais rotas turísticas da cidade, e talvez por isso mesmo, costuma ser um parque tranquilo, perfeito para ler um livro, fazer um piquenique, simplesmente caminhar ao ar livre ou se embrenhar no meio da natureza com uma bicicleta.

O parque foi inaugurado no início do século XX e possui um estilo Inglês: com pouca interferência na natureza e com caminhos que preservam o desnível e a sinuosidade do local.

Seus quase 100 hectares permitem que se viva diferentes espaços em um mesmo passeio. Lá se pode encontrar mais de 40 estátuas e monumentos, além de muitas zonas verdes, com muitas espécies de plantas distintas, sendo possível fazer uma rota botânica.

Além disso, no Parque do Oeste é possível ver de perto os bunkers utilizados na Guerra Civil ou viver uma experiência pelos ares: de lá sai um teleférico que chega até a Casa de Campo, que é um enorme e famoso parque da cidade. No passeio de teleférico é possível ver Madrid sob uma nova perspectiva, cruzar o Rio Manzanares, ver a imensidão da Casa de Campo, a beleza de alguns prédios históricos, alguns bairros mais afastados e até mesmo algumas montanhas fora da cidade que se cobrem de neve no inverno.

O parque também é muito conhecido pela sua Rosaleda e pelo Templo Debod, cujo o por do sol é imperdível e a história já contamos por aqui.

E a Rosaleda, que se chama Rosaleda Ramón Ortiz, é a maior de Madrid. Desde 1956 é sede de um concurso internacional de rosas. Visitar este local é ter a oportunidade de conhecer mais de 600 espécies de rosas de diferentes origens e datas de plantio. Na primavera o local se torna um verdadeiro espetáculo de cor e beleza: deixamos algumas delas aqui em homenagem às nossas mães e a todas as mães que frequentam esse espaço!

Rosas do Parque do Oeste:

           

E você também tem uma mãe incrível? Então mande estas flores para ela 🙂