Las Hoces del Duratón: Fugindo do Calor Madrileño

Diego Canhada - 30/07/2017
Las Hoces del Duratón Segóvia

Madrid é disparadamente a cidade mais ensolarada que já morei. Comparada a muitas outras cidades europeias, pode-se considerar abençoada, já que a luz do sol possui influência inegável sobre nosso ânimo e estado de espírito. Entretanto, na capital espanhola as estações de transição duram pouco, a cidade possui um inverno bastante rigoroso e um verão extremamente quente: um inverno em que já vi nevar com intensidade e fui pegar um metrô pela manhã com 5 graus abaixo de zero, ao mesmo tempo em que no verão as temperaturas superam os 40 graus e é comum ir dormir à noite com mais de 30 graus. Tudo isso aliado a um clima bastante seco. Uma boa frase que dizem por aqui resume o clima da capital: “Madrid, invierno o infierno“.

De Madrid a Las Hoces del Duratón

Logo que chegamos à Espanha, começamos realizar viagens bastante longas para conhecer o país, mas algumas delas foram bastante exaustivas: praticamente mais tempo no carro que no local de visita, tendo que trabalhar destruído na segunda-feira. Quando o calor chegou, com o objetivo de fugir um pouco das altas temperaturas, estar em contato mais próximo à natureza e curtir algo diferente no Dia dos Namorados, pedi dicas a alguns colegas e um deles me recomendou um parque natural chamado Las Hoces del Duratón, na província de Segóvia: menos de 150km de distância de Madrid, belas paisagens, montanhas e um verde que é como um oásis em uma Castilha marcada por paisagens secas e amareladas. E, claro, bastante água!

Reservamos uma pousada (El Rincón de Las Hoces) ao lado de uma represa dentro do parque e no sábado cedinho partimos. No caminho passamos por pequenos e belos povoados medievais, o que é bastante comum aqui na Espanha: para qualquer direção que se vá é inevitável encontrar pueblos que parecem surgir de contos de fadas. Chegamos à pousada, nos informamos e, para não entrar em uma agenda lotada de mil atividades e também nos mantermos dentro do orçamento para aproveitar as viagens que virão nesse segundo semestre, decidimos priorizar dois “eventos”, além de descansar: comer o cordero lechal no sábado, o delicioso e caro prato estrela da região, e nadar na represa no domingo!

Praia de Madri

O que fizemos em Las Hoces del Duratón

Encomendamos nosso cordeiro, demos uma caminhada por uma pequena trilha ao lado da pousada, “aperitivamos na barra” degustando o Ribera del Duero da região acompanhados pelo povo que ia chegando. Nada mais tipicamente espanhol: começar a tapear ali por meio dia no balcão de um bar/restaurante de um pequeno pueblo, comer um jovem cordeiro assado que estava desmanchando e tirar uma siesta pela tarde. A arte da boa vida é tão desenvolvida na Espanha que, se não fosse o ritmo alucinante e puxado do meu trabalho em algumas épocas, eu ficaria muito mal acostumado.

Pois bem, depois da siesta ainda deu tempo para pegar o carro, dar uma volta pela região, tirar fotos bem bacanas dos visuais do parque e quase derreter caminhando para ver uma capela montada em homenagem a um cristão eremita: fomos lá porque que o local realmente possui uma paisagem privilegiada. Já perto da pousada, subimos uma montanha para tentar ver o pôr do sol e o vôo dos buitres leonados (uma espécie de abutre), cuja maior colônia da Europa fica na região. Neste momento consegui dar um susto na Martinica quando encontramos um rebanho de cabras vagando pela montanha: “sem dúvida essas cabras estão vindo para cá furiosas e vão nos atacar!”. E após jantar em um povoado da região, finalizamos o sábado tomando um Ribera na sacada e invejando a temperatura que eles possuem pela noite: em Madrid não há refresco nem quando escurece.

No domingo fomos para a represa e então tivemos a grande surpresa do fim de semana: uma água muito clara e com ótima temperatura, uma paisagem incrível e absolutamente ninguém na área. Deu para dar uma bela nadada e curtir um momento bem bacana! Logo chegaram uns espanhóis, conversamos um pouco e nos despedimos. Para quem curte natureza e quer fugir do calor madrileno, essa é uma dica de ouro: não deixe de visitar a Las Hoces del Duratón!

Algumas fotos desta viagem: