Do Brasil para a Espanha

Diego Canhada - 02/03/2016

Enfim, a hora chegou! Em breve embarcamos para a maior aventura de nossas vidas até o momento, uma mudança que se concretiza após meses de muitas emoções, negociações, documentações e confraternizações. Nos próximos dias assumo uma posição sênior em um um instituto de pesquisa e consultoria em Madrid, capital da Espanha. E, com isso, conseguimos também viabilizar o sonho de vivermos juntos sob o mesmo teto.

Sem dúvida a perspectiva de residir na Europa é animadora, mas também nos trará enormes desafios, em que o objetivo é poder aprender, tirar o melhor da experiência e contribuir com o país que nos acolhe e que nos abre uma oportunidade rara, em uma metrópole de influência mundial e que possui altíssimos níveis de desenvolvimento humano e qualidade de vida.

Entretanto, em um momento em que tanto se escuta falar mal do Brasil, deixo aqui registrado o meu imenso orgulho em ser brasileiro. Saio com um sentimento de gratidão e carinho porque se isso é uma conquista, ela é coletiva e só foi possível pela formação e vivência nessa terra amada e querida, no aprendizado obtido na convivência com o povo brasileiro, formado em instituições de ensino brasileiras e em um desenvolvimento profissional trabalhando em empresas brasileiras.

O Brasil nos proporciona e nos dá muito até hoje, seria uma injustiça negar isso. Seria uma espécie de miopia mental e até ingratidão conseguir uma oferta de trabalho em um cenário de intensa disputa de vagas, altos níveis de desemprego, obter um visto de residência em que o Governo Espanhol te reconhece como “profissional altamente qualificado” e permite a sua contratação, achando que isso é fruto apenas de esforço individual e competência pessoal. Não, não é mesmo! Isso é fruto de uma trajetória em que pude conviver ao lado de pessoas que muito me ensinaram, em organizações em que me fizeram crescer, sendo que quase tudo isso aconteceu em solo verde e amarelo.

Nesse sentido, não dizemos “Tchau Brasil”: na verdade dizemos “Olá Madrid, olá Espanha, olá Europa”. Sem virar as costas para nada que fica aqui, vamos viver uma nova vida no Velho Mundo: com todo orgulho e saudades de nossas raízes, com a humildade de quem busca aprender com a experiência que se coloca, com respeito pelo país em que nos tornamos residentes e com a sorte de caminhar ao lado da pessoa que amamos!

Por fim, obrigado a todos que torceram pela gente desde o começo, pelo carinho e apoio recebido em todo esse processo, por ajudarem a ser quem a gente é: nem melhor e nem pior do que ninguém, apenas seres humanos vivendo nesse mundo maravilhoso, cheio de mistérios, aventuras e reviravoltas.